Integrantes

Erika Coracini

Diretora | DRT nº 15387 - SP

Formou-se em Artes Cênicas pela Universidade de São Paulo. Mestre pela ECA/USP com a dissertação “Jongo e Teatro: princípios performáticos da festa”. Estudou interpretação no Teatro-Escola Célia Helena, no Teatro Tuca e no Núcleo Experimental do SESI. Participou do CAT – Centro de Aprofundamento Teatral, dirigido por João das Neves. Como atriz, atuou nos espetáculos “Correspondências”, direção de Beth Lopes, com o qual participou do VIII Festival Internacional de Teatro Universitário de Santiago de Compostella; “Made in Brazil”, direção de Pedro Granato; “Santa Luzia passou por aqui com seu cavalinho comendo capim”, direção de Georgette Fadel, 2004; “Santa Joana dos Matadouros”, com direção de Zé Renato, 2010; e “Penélope Vergueiro”, texto e direção de Carlos Canhameiro com a Penélope Cia de Teatro, 2011; “Os Azeredos mais os Benevides”, de Vianninha, direção João das Neves, 2014. No grupo Forte Casa Teatro, com larga experiência de teatro de rua, atuou e co-criou os seguintes espetáculos: “O Triângulo: um elogio amoral”, direção de Ésio Magalhães, 2003;”Falatório”, direção de René Piazentin, 2005; “Hamlet - Canastra Real”, direção de Gabriel Carmona, 2006; “Alembrar”, direção de Rebeca Braia, 2009; “Arapucaia”, direção de Magê Blanques, 2009; no mesmo grupo dirigiu “Sobre Concreto Sonho”, espetáculo de rua processional, através do projeto Vizinhanças, contemplado pela Lei de Fomento ao Teatro para a cidade de SP, 2011. Como diretora realizou as seguintes montagens: “Nossa Senhora das Nuvens”, com o Grupo Sopro, 2013 e “Sem Palavras”, com a Penélope Cia de Teatro/2013. Foi professora de jogos teatrais e expressão corporal para associações de terceira idade pelo programa de parcerias do Governo de São Paulo e para crianças da Favela do Sapé pelo programa Ofício Social da Prefeitura de São Paulo. Responsável pela administração do curso de Teatro do Ponto de Cultura da UMES entre 2005 e 2011. Ministrou aulas de voz na EAC – Escola de Artes Cênicas de Santos. Ministra desde 2011 aulas de voz e danças brasileiras na Escola Superior de Artes Célia Helena.

Alexandre Krug

Dramaturgo | DRT nº 3738 - RS

Bacharel em Letras pela UFRGS, Porto Alegre; Mestre em Língua e Literatura Alemã pela FFLCH-USP. Tradutor do alemão, inglês e espanhol. Em Porto Alegre, fez teatro de rua com o grupo Ói Nóis Aqui Traveiz. Pela Cia São Jorge de Variedades atuou em: “Barafonda”, “Pedro O Cru”, “Biedermann e os Incendiários” e “Um Credor da Fazenda Nacional”. Outros trabalhos como ator: “Santa Joana dos Matadouros”, dir. de José Renato; “Amores no Meio-Fio”, dir. de Gustavo Kurlat, Cia do Miolo; “Gota D’Água – Breviário”, dir. de Heron Coelho e Georgette Fadel; “Projeto Em Cena, Ações”, dir. de Heron Coelho, SESC Ipiranga. Em cinema atuou nos curtas-metragens: “Aranhas Tropicais e Veja e Ouça”, ambos dir. de André Francioli; “Nossos Parabéns ao Freitas”, dir. de Felipe Marcondes. Em televisão: “Vou-me”, dir. de Georgette Fadel/Projeto Direções - TV Cultura-SP; “Xandu Quaresma”, dir. de Ednaldo Freire /Projeto Senta Que Lá Vem Comédia - TV Cultura-SP. Como dramaturgo, escreveu: “Sem Palavras”, peça para a Penélope Cia de Teatro, “Ao Largo da Memória”, peça para a rua da Cia. do Miolo e “O Errante”, peça para a Brava Cia.; colaborou em “As Bastianas” - Cia. São Jorge de Variedades e “O Santo Guerreiro e o Herói Desajustado” - Cia. São Jorge de Variedades. Traduziu do alemão as peças “Biedermann e os Incendiários”, de Max Frisch, “Acrobatas”, de Tankred Dorst e a ópera “O Grande Macabro”, de György Ligeti, entre outras. Traduções publicadas: “Tempestade e Ímpeto”, de Friedrich Klinger, Ed. Conesul e “Macbeth”, de Heiner Müller, Ed. Perspectiva. Traduziu para a Ed. Martins Fontes os livros “Arte Contemporânea”, de Michael Archer e “A Arte de ter Razão”, de Arthur Schopenhauer, entre outros.

Ana Carolina Casagrande

Atriz | DRT n° 43885 - SP

Escola Superior de Artes Celia Helena, com início em 2013. Experiência como atriz: 2014 – “Novos tempos de Alice”, direção de Claudia Leoni, “Cala a boca já morreu” de Luiz Alberto de Abreu, direção de Simoni Boer; 2013 - “Do’z” com direção de Claudia Leoni; “O Sábio do oriente” com direção de Claudia Leoni; “Gota d’agua” de Chico Buarque de Hollanda, direção de Pedro Granato. Professora de teatro e assistente em preparação de elenco na Alphatap no Alphaville Tênis Clube em 2014, Estagiária de Produção e contra-regragem de Ana Luiza Lacombe no espetáculo infantil “As Três Penas do Rabo do Grifo”. Contra-regra da Penélope Cia de Teatro no espetáculo “Sem Palavras” com direção de Erika Coracini. Em 2010 – Maratona Cultural Acesc XII Mostra de Dança. Em 2009 – Maratona Cultural Acesc XI Mostra de Dança. Em 2008 – XII New Fest Dance de Campos do Jordão;Modalidade: Street Dance e Sapateado; ParGcipação e cursos no IV Sapateia São Paulo e X Maratona Cultural Acesc X Mostra de Dança. Em 2007 – FesGval Internacional de Sapateado em Jaguariúna; Workshop de Sapateado Americano no Brasil InternaGonal Tap FesGval by Jaguariúna; CerGficado de ParGcipação no The New York City Tap FesGval Tap City – Youth Program e Maratona Cultural Acesc IX Mostra de Dança. Em 2006 – Maratona Cultural Acesc VIII Mostra de Dança. Em 2003 – XIII Encontro de Dança de Barueri. 

Cilá Fonseca

Atriz | DRT n° 40352

Formada pela Recriarte Escola de Arte e Comunicação. Atuou na peça Rodriguianas, baseada em A vida como ela é, de Nelson Rodrigues, dirigida por Lílian Luchesi e Samuka Anuragi. Atuou também na peça Cidade dos Urubus, com direção de Péricles Martins, interpretando textos de Júlio Carrara e Paula Chagas. Também fez parte do elenco da peça AMOR, dramaturgia construída coletivamente, interpretando textos de Caio Fernando Abreu, Oduvaldo Vianna e Rudson Marcello Duarte, com direção de Rudson Marcello Duarte. Foi atriz convidada da Cia Coexistir de Teatro em 2015 com o espetáculo A Jornada de Orfeu. Participou como atriz do grupo OVO Núcleo de Investigação Teatral, com pesquisa em teatro físico e máscara neutra. Desenvolveu um trabalho de clown junto a ONG Terapeutas do Trânsito. Faz parte da Cia Penélope de Teatro com o espetáculo Entre Esperas. Ministrou aulas de desenvolvimento criativo para o curso de guia de turismo no Instituto Monitor. Foi professora convidada do curso livre de contação de histórias no SENAC. Participou do evento realizado pelo SENAC, 4º Ciranda, com uma apresentação da cena Angélica Temperança e o Enforcada Cabeça de Nabo.

Felipe Romon

Ator | DRT n° 42826 - SP

Bacharel em teatro pela Escola Superior De Artes Célia Helena, com pesquisas na área de Jogos e Pedagogia Teatral. Experiência com artes marciais, tiro esportivo, tiro com arco e manuseio de espadas. Participou de cursos de clown e Estética Cênica. Em 2015 e 2016 atuou no espetáculo “...Entre Esperas...”, de Alexandre Krug e direção de Erika Coracini. Em 2014 trabalhou como ator no espetáculo Histórias do Senhor Ninguém, inspirado nas “Histórias do Sr. Keuner” de Bertolt Brecht, com direção de Marco Antonio Rodrigues. Temporadas no Espaço Elevador, Espaço Parlapatões e participação no Festival Estudantil de Teatro de Belo Horizonte (FETO). No ano de 2013 foi estagiário de Marcelo Lazzaratto na elaboração e execução do espetáculo Afluentes Tennessee (compilação de oito peças curtas de Tennessee Williams) dentro do curso técnico do Teatro Escola Célia Helena; Atuou no espetáculo Nossa Senhora das Nuvens ,de Aristides Vargas. Com direção de Erika Coracini e temporada no Espaço Cultural Pinho de Riga. Em 2012 e 2013 protagonizou o espetáculo “O Ritual”, dramaturgia e direção de Samir Yazbek, com temporadas no Teatro Cultura Inglesa de Pinheiros, Sesc Consolação, Sorocaba, Campinas e São Bernardo. No ano de 2011 atuou em “Contos que cantam sobre pousospássaros”, de Claudia Schapira com direção de Daves Otan. Temporada Teatro Cultura Inglesa de Pinheiros.

Ivan Zancan

Ator, artista plástico, cenógrafo e figurinista | DRT nº 35706 - SP

Formado ator pelo Célia Helena Teatro-Escola, participou das peças: Sem Palavras, baseada na obra de Mia Couto, direção de Erika Coracini; Barafonda, dramaturgia e direção coletiva da Cia. São Jorge de Variedades; Yukio Mishima - Peças de Nô Moderno, de Yukio Mishima, direção de Ruy Cortez; Auto da Compadecida, de Ariano Suassuna, direção de Ednaldo Freire, entre outras.

 

Como cenógrafo e figurinista, formado pela SP Escola de Teatro, sob coordenação de J.C. Serroni, participou das peças: Cyrano de Bergerac, de Edmond Rostand, direção de Kiko Marques; Inefável, de Kkau Tolentino, direção de Anna Galli; Sem Palavras, baseada na obra de Mia Couto, direção de Erika Coracini.

Lara Thomaz

Atriz e Produtora | DRT nº 34489 – SP

Formada no Curso Técnico-Profissionalizante de Formação de Ator do Teatro Escola Célia Helena em 2010. Está no último ano de Bacharelado em Teatro na Escola Superior de Artes Célia Helena. Realizou como atriz as peças: “Bailei na Curva”, de Julio Conte; direção de Ademir Emboava (2008), “Os Horácios e os Curiácios”, de Bertold Brecht; direção de Fernando Nitsch (2009), “Boca de Ouro”, de Nelson Rodrigues; direção de Simoni Boer (2009), “O burguês fidalgo”, de Molière; direção de Gabriel Miziara (2010), “Fahrenheit 451”, adaptação de Julio Santi, direção de Fernando Nitsch (2011); “Millôr em três atos”, adaptação de textos de Millôr Fernandes, direção de Davis Otani (2011), “Publicamente Privado”, adaptação de crônicas de Luis Fernando Veríssimo, direção de Simoni Boer (2012); “Gota d´água”, adaptação do texto de Chico Buarque e Paulo Pontes, direção de Guilherme Santanna; “Histórias do Senhor Keuner”, de Bertolt Brecht, dirigida por Marco Antônio Rodrigues (2013). Participou de oficinas como: Campo de visão- prática improvisacional de treinamento para o ator com Marcelo Lazzarato (2012) e Commedia DellÁrte com Tiche Vianna (2012). Estagiou como operadora de som na peça “Penélope Vergueiro”, direção de Carlos Canhameiro (2012) e assistente de direção e operadora de som na peça “Sobre o desejo”, direção de André Correa (2012). Atualmente está no grupo Euquasquatro de Teatro com o projeto “Julietas no Batente”, de Chico Carvalho; e com o grupo Penélope Cia de Teatro com o projeto “Sem Palavras” de Erika Coracini e Alexandre Krug.

Rafael Caldas

Ator | DRT – 37594 - SP

Formado em Comunicação Social/Jornalismo pela UNIP e em Teatro pela Escola Célia Helena. Atuou nas peças: “De Gota em Gota na Malandragem” e "As Bruxas de Salém", ambas com direção de Fernando Nitsch; “A Alma Boa de Setsuan”, direção de Pedro Granato e "De Repente Histórias", direção de Thiago Franco . Estagiou na Produção do Evento Teatral “Auto da Independência”, com direção de Nelson Baskerville. Atualmente está em cartaz com a peça "Sem Palavras" da Cia Penélope de Teatro com direção de Erika Coracini. No cinema, participou de diversos curtas-metragens: "A Testemunha", direção de Daniel Castro, "Um Pacto com o Absurdo", direção de Leandro Fernandes, "Baquetas", direção de Renan Ramiro, entre outros. Foi preparador de elenco de "Sequestro", curta-metragem realizado pelo Coletivo Cinema Digital, com direção de Zeca Rodrigues. Além de atuar, também é músico e integra a banda de rock alternativo Refink.

Please reload

  • Facebook Black Square
  • Instagram - Black Circle
  • YouTube Black Square